quinta-feira, 16 de julho de 2020

Últimas Atualizações

+1 Antifascismo (que nunca é demais) e mais jeitos de jogar larp na/com a quarentena/pandemia


Um Job para Hitler é um larp de Luiz Falcão inscrito na gamejam antifascista. Aqui, os jogadores representam um grupo de publicitários a serviço de Adolf Hitler e vigiados de perto por Goebbels - mas hoje em dia mesmo, com computadores e campanhas para instagram.

Presente de Despedida, da Cecília Reis, não foi proposto como um larp, mas como um ritual. A curadoria desse site talvez tenha um pouco de dificuldade de entender a diferença entre certos rituais e certos larps: para nós, Presente de Despedida é (também) um larp solo. Como todo larp (mesmo que solo), você nunca joga realmente sozinho. Vale a pena conhecer e, se ele se comunicar contigo, praticá-lo. Uma experiência sensível e respeitosa em memória das vítimas do COVID-19 e um mergulho em si mesmo.

Excelência Overdrive, do Luiz Prado, é um larp para se jogar online onde os participantes encarnam líderes mundiais recém estabelecidos em um mundo assolado por uma grande pandemia. Reunidos numa espécie de ONU digital, eles devem traçar uma agenda comum para a humanidade.

Falha trágica é a estreia do grupo Coral Amarelo. A narrativa, no formato laog, é sobre um grupo de bandidos que são contratados por um chefão do crime para que realizem um assalto a banco. Sem se conhecerem previamente, os personagens deverão se reunir para discutir os planos de ação e, depois, para remontar porque tudo deu errado. Inspirado em Cães de Aluguel, La Casa de Papel, e nos larps O Jogo do Bicho, Sabotage! e Federais.

Hora-Extra no Pequeno Depósito de Refugos dos Horrores, de Luiz Prado, foi criado no contexto das pesquisas do Boi Voador e tem o formato de um poema de representação para duas pessoas, ideal para ser jogado por aqueles que estão juntos nesse momento.

Resgatados



Os larps resgatados (que não são novos, mas foram incluídos neste site entre esta e a última atualização) são:

RapsOde, do Igor Moreno é um larp para 4 pessoas que explora o jogo ao vivo na cadência de um clássico do rock. Foi publicado sem muito alarde em um grupo no facebook e resgatado para o larpbrasil com a bênção do autor.

Aquele que escapou (The One that Got Away), de James Lórien MacDonald fez parte da seleção do Stockholm Scenario Festival de 2013 - e chegou a ser realizado no Brasil, em São Paulo, na Oficina Larp da Casa Amarela, em 2014. É um jogo sensível para 3 participantes onde 2 deles vivenciam um pai e um filho (já adulto) durante uma tarde de pescaria juntos - e o terceiro atua como diretor.



Navegue livremente, ache seus larps do coração, jogue com seus amigos... e conte pra gente do que mais gostou!



Permanecem de fora deste blog
os seguintes autores:
- Jonny Garcia                          - Tiago Braga
que disponibilizam seus larpscripts em seus respectivos sites.



Quem tiver alguma contribuição
pode enviar para o email:
nplarpbr [ at ] gmail.com (lembre-se de substituir o [ at ]  por @ )

(atualizado dia 17/07/2020)

terça-feira, 14 de julho de 2020

Hora-Extra no Pequeno Depósito de Refugos dos Horrores

Hora-Extra no Pequeno Depósito de Refugos dos Horrores (link)
Luiz Prado
Brasil, 2020


Hora-Extra no Pequeno Depósito de Refugos dos Horrores


Os operários do Criador, responsáveis pela “mão na massa” na hora de criar os seres vivos, acertam muitas vezes. Em algumas ocasiões, entretanto, a execução do projeto dá terrivelmente errado e ele não pode entrar na existência.

Quando está por perto, o Criador simplesmente desintegra o resultado tenebroso. Quando não está, os operários costumam guardar esses projetos num quartinho escuro, secreto e abandonado.

Nesse depósito, estão os horrores a quem foi rejeitado o direito de pertencer ao mundo. Toda sorte de bizarrice, monstruosidade e perigo está amontoado lá, pegando poeira e sem destino.

É noite de sexta-feira e todo mundo foi embora da fábrica. Menos um operário, Tarantão. É porque ele decidiu impressionar sua paixão, Talamita, mostrando os refugos do pequeno depósito.

domingo, 5 de julho de 2020

Falha trágica

Falha trágica (link)
Coral Amarelo
Brasil, 2020



Falha trágica é um laog (live action online game), um jogo de criação/contação/vivência de histórias, para ser jogado por plataformas de conversação online. Nele, os jogadores deverão representar personagens, agindo, falando e se comportando como tal. Essa proposta serve de pontapé, de ponto de partida, para que os jogadores desenvolvam suas próprias histórias.

A narrativa é sobre  um grupo de criminosos que são contratados por um chefão do crime para que realizem um assalto a banco. Sem se conhecerem previamente, os personagens deverão se reunir para discutir os planos do crime.

terça-feira, 5 de maio de 2020

Excelência Overdrive

Excelência Overdrive (link)
Luiz Prado
Brasil, 2020


Uma pandemia tomou o planeta.
Quarentenas foram decretadas por todo o globo.
Comércio e indústria fechados, pessoas trancadas em casa.
Centenas de milhares morreram, economias foram estranguladas e a política estremeceu.

Está passando.

Em diversos países, o governo agora é outro.
Renúncia, impeachment, revolução ou morte levaram os velhos políticos.
Você é uma das novas lideranças globais, com a missão de traçar o futuro pós-pandemia.

Esse jogo é o encontro dessas lideranças na tentativa de uma agenda comum para a humanidade.

Online, é claro. Por enquanto.

****

Um larp motivado pelo isolamento social e escritos de Bruno Latour. Disponível gratuitamente para download em dois formatos de edição.

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Presente de Despedida

Presente de Despedida (link)
Cecília Reis
Brasil, 2020


Presente de Despedida


Ritual de Luto pelas Vitimas do Covid-19

===== Porque é importante: o luto sem alvo específico tem potencial de permanecer e causar angústia perniciosa, paralisante. Precisamos perceber essa angústia como a necessidade de se fazer algo, e para isso o ritual vem não como um apagamento da dor, mas um direcionamento dela para um esforço construtivo, para trocar a sensação dolorosa de impotência por criatividade para pensar nos próximos passos.

===== O que você precisa: 
Material de arte à sua escolha
Vela
Um tempinho do seu dia.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Um Job para Hitler

Um Job para Hitler (link)
Luiz Falcão
Brasil, 2020
Criado para a Jam Antifacista

Um Job para Hitler


um larp antifacista


é 2021, estamos no terceiro reich (o que é normal, sem perguntas)

vocês fazem parte de um time de publicitários freelancer (pejotinha, mei, irregular, cada um se vira como pode… notas frias) que foram contratados para criar uma campanha publicitária para melhorar a imagem do fuhrer no mundo globalizado e conectado a 6G

goebbels observa tudo de uma câmera, ouve tudo por microfones - vocês não estão vendo ele, mas ele está vendo vocês

RESUMO - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
jogo para 3-7 jogadores; lida com temas sensíveis; duração variável e nível de produção variável. 6pgs em pdf.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Últimas atualizações

Distanciamento Social


São tempos de COVID-19, quarentena e isolamento. Alguns autores nos brindaram com criações inspiradas pela data. Tadeu Rodrigues com seu Nada de Importante Aconteceu Ontem e Livia Von Sucro com Coronatus. Ambos para serem jogados via vídeo conferência.

O estreante Dino Machado traz um jogo para dois jogadores que estejam isolados juntos, Nature Boy (estranho, encantador rapaz).

Em Coronatus, um bilionário que age como se fosse um deus deve convencer seu interlocutor de que "a economia não pode parar". Já em Nada de Importante Aconteceu Ontem, os personagens (dois ou mais) são sobreviventes de uma catástrofe mundial e isolados dentro de seus abrigos vão se comunicando em intervalos de tempo até o momento de se encontrarem.

Em Nature Boy (estranho, encantador rapaz), jogo inspirado pela fábula do pequeno príncipe e pela música homônima, uma pessoa séria e uma pessoa jovem se encontram e chocam suas visões de mundo de modo lírico e respeitoso.

Antinazista


O então secretário federal da cultura Roberto Alvim, gravou vídeo de apologia nazista em janeiro. Parafraseando o discurso de Goebbels e com Wagner tocando ao fundo, Robertinho se fez de desentendido, mas perdeu o cargo.

A repercussão em redes sociais (sempre) foi um alvoroço e rendeu o larp Brigadas Anti-Nazistas, de Luiz Prado. O próprio larp causou certo alvoroço por si só e esquentou as coisas para uma jam antifacista. Em Brigadas Anti-Nazitas, os personagens se reúnem para debater o que fazer a respeito de um apologista do nazismo que apareceu em sua comunidade - e então, personagens e jogadores criam um panfleto real para ser distribuído.

Por falar em Luiz Prado, a quarentena permitiu que colocássemos todos os seus larpscripts (ou aqueles que estavam disponíveis na internet) no nosso repositório. Bom proveito ;)

Quem também prestou-se à missão de criar arte contra o nazismo foi Tadeu Rodrigues, que em seguida escreveu o roteiro de A ultima balsa, e a última valsa, para Ancapistúria, um larp solo (para um jogador) onde o personagem é um nazista e espera conseguir alcançar a última balsa para seu asilo político - e o jogador terá que dançar e "testar" o pensamento "nazista" num contexto do mundo real.



Navegue livremente, ache seus larps do coração, jogue com seus amigos... e conte pra gente do que mais gostou!


Permanecem de fora deste blog, os seguintes autores:

- Luiz Prado                            - Jonny Garcia                          - Tiago Braga

que disponibilizam seus larpscripts em seus respectivos sites.


Quem tiver alguma contribuição pode enviar para o email:
nplarpbr [ at ] gmail.com (lembre-se de substituir o [ at ]  por @ )


(atualizado dia 08/04/2020)

+ imagem deste post? Verywell / Catherine Song

PS: a partir deste post, o larpbrasil.blogspot.com estará preservando as postagens de atualização e tentará manter um pequeno comentário sobre o trabalho feito de tempos em tempos. Essas - e outras postagens semelhantes - podem ser encontradas na tag editorial.