terça-feira, 30 de junho de 2015

Muros

Muros (link)
por Flávio Schmidlin
Brasil, 2015


MUROS

Este jogo é um larp de ‘caixa preta’. Os personagens são todos parte de um mesmo grupo social, que deve ser decidido em conjunto antes do jogo. Existem no jogo duas classes sociais: Os opressores e os oprimidos. As razões para isto devem ser discutidas também antes do jogo. Metade dos personagens é opressor, e metade é oprimido. Os oprimidos recebem máscaras idênticas, que devem usar durante o jogo.


O jogo começa com todos em “estátua” representando uma postura predominante de seus personagens, de forma caricata. Todos devem fazer o possível para observar a cena. Cada um dos jogadores tem um pequeno bastão de giz que servirá para marcar o chão e delimitar muros entre os personagens (qualquer outro método de demarcação no chão é válido também).

Os jogadores então passam a andar pela sala, procurando ocupar o máximo de espaço possível. Quando seus olhares cruzarem, os jogadores iniciam no mesmo lugar uma cena do passado destes personagens. Ao final dela, os jogadores devem decidir com atitude se um muro será criado ou não por conta da cena. Se for criado, traçam uma linha reta no chão entre si. Se não, não marcam o chão. Depois disso, voltam a caminhar para esbarrar em novos encontros.

Os muros traçados não podem ser transpostos por nenhum dos oprimidos. Depois de uma hora e meia de jogo, um alarme deve soar, indicando seu fim.

Todos devem se sentar e discutir o jogo, levando em consideração as seguintes perguntas norteadoras: O que me fez me sentir mal? O que me fez me sentir poderoso? Aonde na minha vida eu já passei por isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário